Cesurg Sarandi
Farmácia Nossa Senhora de Fátima
Palazzo Ambientes
Grossi Combustiveis
  • Home
  • Colunistas
  • Consuelo Pasqualotto

Cinquenta tons de Cinza por Consuelo Pasqualotto Poloni

Em minha opinião o filme Cinquenta Tons de Cinza representa bem o momento que nossa sociedade vive. Cheia de pessoas doentes e com dificuldades de lidar com suas carências, traumas, perdas. Não estou sendo negativa, estou sendo realista. Acho que nem precisa buscar em livros de psicologia para ilustrar. É só olhar para o cenário do Brasil, sem falar do mundo todo. Paranoicos, Narcísicos, Borderline, Histriônicos, Compulsivos, Sádicos por todos os lados. E, espichando o olhar para fora de casa, o que dizer das mídias que colocam imagens onde matam pessoas na frente das câmeras para crianças de qualquer idade ver? E aí vem os que se consideram guardiões da moral e dos bons costumes apregoar que o filme é que vai gerar problemas para a sociedade? Por quê? Porque fala de sexo? O velho e antigo fantasma da sociedade. Muito mais educativo é utilizar este tipo de produção para analisar e entender as atitudes das pessoas,ao que leva o sofrimento, as escolhas equivocadas, a sociedade e suas doenças mentais, e pensar alternativas e curas às suas condutas doentias.

Os jovens estão assistindo o filme. Leram o livro. Ótimo, agora vamos conversar sobre. Falo dos jovens porque sempre que surge algo sobre sexo/sexualidade se fala de jovens. E conversar sobre o quê exatamente? Se está correto o que Grey propõe para Anastácia no filme? Ou sobre o quanto o filme mobiliza a sexualidade, o erotismo, a excitação? Ou sobre se as mulheres gostam de homens dominadores? Sobre o papel da mulher e do homem na sociedade? Ou sobre dominação/submissão no geral? Ou sobre agressividade/passividade? Ou sobre doenças mentais? Doenças da sociedade? Olha, o filme dá pano para mangas!!!!

Conflitos, situações dramáticas, história de vida como muitas que eu escuto, que você escuta.Alguns se perdem por aí, se atrapalham na forma de solucionar seus problemas, desenvolvem condutas desadaptativas e distorções da realidade.

Sobre o filme em si, Cinquenta Tons de Cinza é um romance com erotismo onde um dos protagonistas tem um transtorno de personalidade e um transtorno sexual.  Um rapaz obsessivo-compulsivo e sádicose apaixona por uma garota sonhadora que por sua vez também se apaixona por ele e pelo poder que o moço representa em todos os sentidos do imaginário feminino. O filme mostra uma garota amorosa que tenta entender e ajudar o rapaz.Nesta tentativa ela se submete voluntariamente aos jogos sexuais por ele propostos e, como toda mulher apaixonada, aceita avançar no romancee nos jogos, porém tem claro para siaté onde pode ir. Quandopercebe que a relação lhe traria muito sofrimento e que ele talvez não conseguisse mudar apesar de seu amor,desiste de entrar no jogosadismo/masoquismo/controle/rigidez e se nega a seguir na relação.

Gostei da interpretação dela (Dakota Johnson). Ele (Jamie Dornan) achei meio água com açúcar.

O livro é muito mais “picante”. O filme está comportado. Cenas lindas de nudez, muitos momentos carinhosos, mas quem espera um filme erótico vai se frustrar. Quem espera um filme sadomasoquista também vai se frustrar. Em relação à produção da obra, na minha humilde opinião, porque não sou cinéfila, acredito que tenha sido uma produção barata. Nem por isto quita o seu valor. 

41

Por Consuelo PasqualottoPoloni

DiárioRS

CLIQUE AQUIcurta a Fan Page do site e fique por dentro das notícias da região.

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.
O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.