Grossi Combustiveis
Empório Colonial
Cresol Sarandi
Tubos Sarandi
  • Empório Colonial
  • Tubos Sarandi
  • Cresol Sarandi
  • Grossi Combustiveis
  • Home
  • Colunistas
  • Kerley Carvalhedo

O livro - Kerley Carvalhedo

 

O dia mundial do livro foi instituído pela UNESCO em 1995, e é comemorado no dia 23 de abril. O dia foi criado para promover o incentivo a leitura. Dizem que a data foi escolhida porque nesse mesmo dia, em 1616 morreu três grandes escritores, um deles foi o próprio
William Shakespeare.

A minha história sobre o livro é a seguinte, meu primo foi convidado para o aniversário de uma garota que ele sentia afetos, mas gostaria que eu o acompanhasse, pois não queria chegar sozinho à festa. Aceitei o convite, mesmo não sabendo quem era a tal felizarda. Sem perder tempo, tratei de comprar o presente da pretendente do meu primo.

Pensei: "mas o que dá para alguém que nem ao menos eu conheço?" vai a dica aí: um livro. E foi isso que levei. Ao entrar na festa, observei que ainda havia pouquíssimas pessoas, sentei e fiquei observando quem ia chegando, enquanto isso meu primo tomou um chá de sumiço. As pessoas chegavam e levavam o presente até a aniversariante, minha timidez não deixou que fizesse o mesmo.

O inesperado aconteceu – peguei o livro que estava sob a mesa e coloquei discretamente encima do meu colo, na hora de cantar os parabéns, todos levantaram e foram fazer as consideráveis felicitações eu também levantei e fui embora. O que ninguém sabia era que eu não entreguei o presente. Quando cheguei ao meu quarto abrir o livro e comecei a ler sem parar. O livro chama-se "A Lua Vem da Ásia" de Campos de Carvalho. Quando terminei de ler, tive a sensação que ele tinha sido escrito pra mim naquele momento. Não sei responder se fiz a coisa certa ou errada. 

Apesar de ter pilhas e pilhas de livros, simplesmente decidi não entregar o presente. Eu gosto de sempre ter mais um na prateleira, adoro o cheiro de livros novos e antigos.

Se possível passo dias dentro de livrarias. Manusear livros, sentir a textura do papel com os dedos é a sensação mais gostosa que um leitor tem.
Junto com a tecnologia veio surgimento do livro digital. Acredito (e espero) que leve muito tempo ainda para que o livro impresso entre em extinção, contudo o livro virtual vem ganhado adeptos numa velocidade ímpar.

Não importa, seja ele como for, em papel ou digital, ler é extremamente importante. Através da leitura adquirimos conhecimento, estimulamos nossa imaginação, ampliamos nosso vocabulário, e aprendemos sobre os mais diversos assuntos. Quando escuto alguém dizer que não gosta de ler fico muito triste. Espero que os brasileiros tenham cada vez mais o hábito da leitura. Se for presentear alguém, fica a dica: dê um livro de presente, não volte para casa com ele.

 

livros do mes

 

Kerley Carvalhedo

 

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.