Palazzo Ambientes
Grossi Combustiveis
Conffiare
Assembleia
  • Assembleia
  • Conffiare
  • Grossi Combustiveis
  • Palazzo Ambientes
  • Home
  • Colunistas
  • Valeria R. Cenci

Uma família chamada Chapecoense - Por Valeria Cenci

 

Clima favorece bom desenvolvimento vegetativo nas lavouras de soja do RS240117260117Renovar a esperança, buscar reconstruir, juntar forças. Esses são os pensamentos de pessoas espalhadas pelo mundo todo, todas defensoras de uma mesma camisa de um mesmo amor ao futebol.

E quem antes do dia 29 de novembro de 2016 poderia acreditar que seria possível ver um mundo lutando por um mesmo clube? Mas como a vida está constantemente nos ensimando, mais uma vez aprendemos, aprendemos que todos podem lutar juntos por um mesmo ideal em busca de um bem maior.

Essa lição quem nos deu foi o povo colombiano, que com grande humildade juntou forças para orar e homenagear as vitímas da tragédia com a Chapecoense. E é justamente neste 25 de janeiro de 2017 que mais uma vez nos juntamos para reconstruir, para homenagear, mas também para agradescer ao apoio recebido.

Um amistoso no belo estádio Nilton Santos, o Engenhão, marcou hoje o encontro de Brasil e Colômbia. Um classíco das américas, de grande rivalidade, mas que deixa a rivalidade por um instante para homenagear as 71 pessoas que se foram e juntar fundos para as famílias atingidas.

A partida iniciou amistosos, mas com chances de gol em ambos os lados. Com o decorrer da partida percebia-se a falta de entrosamento da seleção brasileira que atuava – da mesma forma que a Colômbia – apenas com jogadores sulamenricanos.

Os minutos foram passando, algumas chances foram construidas para ambos os lados e também para ambos os lados surgiram canários belga.

A segunda etapa iniciou quente onde logo no primeiro minuto Rodriguinho toca para Fagner, que evita a saída pela linha de fundo fazendo o cruzamento rasteiro para Diego Souza. Num primeiro momento González defende, mas no rebote Dudu recebe e manda para o barbante. Brasil 1X0 Colômbia.

Após o gol a partida começou a esfriar, nosso escrete recuou e a equipe colombiana apresentou mais oprtunidades. A emoção só voltou quando aos 37min Gustavo Scarpa cobra uma perigosa falta e manda a bola direto para o barbamte, teria sido gol se a redondinha não tivesse batido na rede pelo lado de fora.

A partida seguia sem grandes oportunidades até que as 43min Hernández cobra falta para a área, Felipe Aguilar disputa pelo alto, a bola sobra para Berrío na pequena área, mas ele chuta para fora e desperdiça grande chance de empatar.

Assim se encerra mais uma partida, mas não qualquer partida, se encerra o belo “Jogo da Amizade”.

Não foi uma partida de encher os olhos, nem viu-se um público expressivo. Porém a solidariedade e emoção fizeram parte deste belo espetáculo. E além do legado da partida a seleção brasileira, com a vitória, se tornou número 1 no ranking da FIFA.

Dessa forma escreveu-se mais um capítulo desta história marcada por amor e solidariedade, todos unidos por um mesmo ideal, fazendo parte de um mesmo amor e de uma mesma família. “Vamo, vamo, Chapeeee. Vamo, vamo, Chapeeee. Vamo, vamo, Chapeeee”.

Por Valeria Cenci

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.