Grossi Combustiveis
Cresol Sarandi
Empório Colonial
Cesurg Sarandi
  • Cresol Sarandi
  • Cesurg Sarandi
  • Empório Colonial
  • Grossi Combustiveis

20 de Setembro, mais que uma data histórica

“Como a aurora precursora
Do farol da divindade
Foi o Vinte de Setembro
O precursor da liberdade.

Mostremos valor, constância
Nesta ímpia e injusta guerra.
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda terra.
De modelo a toda terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda terra”

Com certeza você, gaúcho e gaúcha já estava com a melodia na cabeça e cantando ela em pensamento, certo? Muitos lembram dos dias de escola, onde cantavam o hino saldando nossa bandeira. Isso já poderia fazer do dia 20 de setembro, mais que uma data histórica. 

Com certeza, o dia 20 de setembro é uma data mais que especial para nós, gaúchos e gaúchas desse Rio Grande do Sul, queridos de todas as querências.

A data histórica marca o início da Guerra dos Farrapos, que ocorreu entre 20 de setembro de 1835 até 1 de março de 1845. Esse período foi um dos mais importantes para nossa história e formação do estado, em especial político e econômico.

O Brasil vivia em um estado unitário, em período de regime regencial, onde muitas discussões eram realizadas pelos liberais, contestando a centralização de poder por parte do império.

As altas taxas de impostos (desde aquela época – rsrs) sobre a comercialização dos produtos, em especial o couro e o charque e a não tributação para os importados do Uruguai e Argentina dificultavam as chances comerciais dos gaúchos.

20 de SETEMBRO – MAIS QUE UMA DATA HISTÓRICA

O início da guerra se deu início a partir da ruptura por parte de membros das elites, altos escalões dos militares e intelectuais com o governo central e da invasão no palácio do poder em Porto Alegre.

Para fortalecer seus exércitos em defesa contra o governo, os membros da elite da época ofereceram liberdade aos escravos em troca de sua lealdade, nas guerras que viriam pela frente. Segundo o historiador Moacyr Flores, com sete livros sobre o tema, a população escravizada representava 40% das pessoas existentes da época, sendo extremamente necessária a participação deles na guerra. Os índios e brancos não tinham obrigações tais como os escravos, porém também não tinham alguns direitos sociais diante do regime.

Muitas guerras e batalhas marcaram esses dez anos e em muitas delas os farroupilhas perderam, entretanto a do Seival não, sendo essa uma das mais marcantes.

Antônio de Souza Netto, outro líder farroupilha, também era militar e foi quem proclamou a República Rio-Grandense, em 1836, depois de uma improvável vitória dos Lanceiros Negros sobre as tropas imperiais na batalha do Seival.

Por fim a guerra trouxe ao estado do Rio Grande do Sul a vitória em muitas questões econômicas, entre elas a tributação sobre os uruguaios e argentinos, assim como impostos mais baixos.

As festas e comemorações tradicionalistas começam uma semana antes da data oficial (20 de setembro) se estendo desde o dia 14, sendo essa a SEMANA FARROUPILHA, onde realizam danças e cerimônias em escolas e CTG`s.

O dia 20 de setembro é feriado aqui no Sul e é dia de valorizar todas as culturas gaúchas aqui presentes e de sabermos que mesmo com a mudança dos tempos devemos reconhecer nossas origens.

Não se trata apenas de não saber de onde viemos, mas de não sabermos para onde estamos indo!

farroupilha

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.