menu
Colunas

Gastronomia - Eu não quero mais pepino


Data de publicação: 13 de dezembro de 2016
Coluna: Inspiração
Colunista: Inspiração



 


Nesta época de abundância de pepinos, pepino legume (isso mesmo, nos legumes as partes comestíveis são os frutos, sementes ou as partes que se desenvolvem na terra como a cenoura, beterraba, abobrinha, abóbora, pepino, cebola), e pepino no sentido figurado. Quem nunca ouviu a frase “tenho um pepino para resolver” o que  pode representar um problemão, uma desavença, uma dívida, ou  podemos citar aqui a questão da  reforma da previdência (esse sim é um pepino grosso, pois terei que trabalhar mais anos...), ou o rebaixamento do time, ou encontrar um político não corrupto... Também tem aquele ditado “é de pequenino que se torce o pepino” sendo que este quer dizer que  é preciso fazer um desbaste na planta do pepino para que não vire só baraço e possa desenvolver o pepino, assim como é necessário moldar o caráter das crianças o mais cedo possível.


Tem ainda aquela música “eu não quero mais pepino, nem do grosso e nem do fino... Na versão original gravada em 1974 por Jacó e Jacozinho,


São ditados ou termos populares que através dos anos permanecem iguais, significando exemplos morais, filosóficos  e religiosos e fazem parte da nossa cultura.


Mas como já disse, estamos em época de pepinos, que tal aproveitarmos também a moda dos chefs e ir para a cozinha, fazer pepinos em conserva? Isso relaxa, pois você se desafia a fazer uma atividade diferente do que aquela da sua rotina propicia um orgulho para quem faz por poder dizer fui eu que fiz, sem falar na qualidade, sabor e economia, pois você pode reaproveitar os vidros.  Além de o pepino ser o quarto vegetal mais cultivado no mundo e é conhecido por ser um dos melhores alimentos para a saúde do seu corpo. Suas propriedades podem, definitivamente, tratar e prevenir diversos problemas que ocorrem no dia a dia, considerado um super alimento, vale a pena você investigar mais sobre as suas propriedades. Ótimo comer crú, mas como já falei, estamos na safra, e para quem tem muitos pepinos, que tal colocar na conserva?


Mas preciso lembrar aqui que conserva de pepino é para comer na entressafra, ou seja, consumir até a próxima colheita, e de preferência guardar os vidros em local escuro, dentro dos armários da cozinha e não deixar a mostra, como faziam antigamente, para mostrar o quanto se era caprichosa por fazer muitos vidros, kkkk. A claridade interfere na conservação deste preparado.


Vamos Lá! Você vai precisar de pepinos, sal, vinagre, agua fervida, temperos como louro, cravo, pimenta, erva doce ou endro (estes são os meus temperos preferidos)


1 kg de pepinos rende 3 vidros. Estes vidros podem ser reutilizados, examine se não possuem nenhuma falha ou rachadura e ferva-os para sua esterilização.


Para a salmoura:  ferva um litro de água com duas colheres de sopa de sal.


Deixe esfriar. Lave os pepinos, coloque-os nos vidros bem ajeitadinhos, acrescente uma folha seca  de louro, 3 grãos de pimenta preta, 3 cravos da índia, algumas sementes de erva doce ou endro, em cada vidro. Coloque vinagre branco até um terço do vidro e complete com a salmoura até cobrir bem os pepinos ( dois terços). Coloque a tampa (de preferência nova)  e leve os vidros numa panela com água para aquecer, quando a água levantar fervura, conte dez minutos e reaperte as tampas com a ajuda de um pano para não se queimar, e conte mais 10 minutos. Você deve ir colocando água quente sobre os vidros com uma concha durante a fervura. Então após estes 20 minutos (10 min  + 10 min) de aquecimento você pode retirar os vidros da panela  e coloca-los sobre um pano fora da corrente de ar. Sua conserva de pepinos está pronta!  E esses eu adoro! Esses eu quero!



Bom apetite! 


Por Dulcenéia



pepinoinspiracao131216 pepinoinspiracao131216