menu
Colunas

Você não se importa em ganhar uma roupa?


Data de publicação: 23 de dezembro de 2016
Coluna: Inspiração
Colunista: Inspiração



 


Ainda sobre pepinos, mulheres empreendedoras e inspirações...


No último texto falamos das diversas interpretações que nos remetem os “pepinos”. Hoje vamos conhecer uma história onde os pepinos geram renda.


A pergunta acima foi realizada a uma agricultora no município de Constantina. Casada, um filho para sustentar numa pequena área da propriedade rural na Linha Savaris, há aproximadamente 8 anos atrás. Elania Lazaretti, hoje com 38 anos, aceitou a roupa usada na época. Ficou muito feliz e quis retribuir  a gentileza. Então levou  como agrado uma amostra do seu trabalho com alimentos  para a mulher que lhe ajudou doando roupas usadas.


Elania não sabia que  a partir dali sua vida teria mudanças. Isso mesmo, pois a “mulher” gostou tanto e a incentivou a  vender seus produtos. Ela mal acreditava  nesta possibilidade. Mas aceitou o elogio e começou a oferecer sua produção de casa em casa. A aceitação foi muito boa e a cada ano aumentaram as demandas e assim a produção para suprir tantos pedidos. A agricultora também contou com benefícios de políticas públicas para melhorar sua infraestrutura para realização das atividades e com a assistência  técnica da Emater/RS Ascar. Para esta safra já plantou 250 mudas de pepino.


Frutas, verduras, legumes são fonte da renda da família, onde ela “ sustenta a casa e as necessidades do filho”  conta Elania .


 “Para fazer vendas  tem que falar bastante, e isso para mim é moleza” diz Elania com sorriso farto nos lábios, e segue  caminhando pelas ruas de Constantina, com muita disposição e seu instrumento de vendas, uma caixa improvisada com rodinhas, “ gosto de sair a pé pois encontro as pessoas, converso e vendo meus produtos” relata.  Um entusiasmo de dar inveja!


E você, onde você busca inspiração? Sozinho, ao som de música, com amigos ou durante o banho? Segundo um estudo conduzido pelo Institute of Directors, IoD, na Inglaterra,  que perguntou para mais de 900 CEOs, diretores e gerentes quais eram os fatores mais importantes na hora de ter boas ideias no ambiente de trabalho.


Para 36% dos entrevistados, ter uma cadeira confortável é um item primordial. Outros 18% acreditam que o essencial é ter um espaço grande, enquanto que para 27% deles o silêncio é a chave. Por fim, 41% dos participantes precisam de um pouco de ar fresco para trabalhar.


Penso que além dos resultados desta pesquisa, se fosse aqui no Brasil, poderíamos  incluir a questão da  necessidade, lembrando  o argumento tão conhecido , que é nas horas da crise , das dificuldades  que a criatividade entra em cena. Eu confesso, que minha criatividade aflora enquanto estou viajando no carro, minha mente produz....ou quando estou lavando louça, tanto é que tenho amigas que me ligam e me pedem “lava uma loucinha aí hoje”, pois estão precisando de ideias.  Falando nisso... vou me inspirar . Até a próxima!


Por Dulceneía



unnamed 3 copy copy copy unnamed 3 copy copy copy