menu
Colunas

Sarandi em fatos 09/06 - José Leal


Data de publicação: 9 de junho de 2017
Coluna: José Leal
Colunista: José Leal



 


Incentivo


 Empresário de Sarandi com extensão de sua indústria em outra cidade envia ao colunista documento da prefeitura do respectivo município onde são solicitadas informações frequentes sobre a indústria, como, geração de empregos, ampliação de produção e outros dados.  São informações importantes pois se o município    concedeu benefícios deve também  cobrar a contrapartida. Uma medida que poderia ser seguida pela prefeitura de Sarandi. Empresas ou industrias beneficiadas com terrenos ou outras concessões devem  ter metas de crescimento ou geração de empregos  e essas informações devem ser frequentes.


PP


O PP de Sarandi investe na juventude no comando da sigla. Luciano Dolci, ex-vereador, é o novo dirigente do partido. Tem pela frente uma tarefa já nas próximas semanas, manter a maioria na Câmara de Vereadores em 2017.



Homenagens


A Câmara de Vereadores realiza sessão solene dia 19 de junho, e, como  faz todos os anos no aniversário de Sarandi, presta homenagens,. NesteS anos  bancada do PDT indicou o senhor Horácio Corso para receber o Título de Cidadão Honorário . A bancada do PP estará homenageando Adelmo Luiz Pivotto para receber o Título de Cidadão Honorário. O PMDB indicou o nome de Valdemar Miotto. A bancada do REDE indicou o nome de Francisca de Pádua Machado para receber o Título de Cidadã Honorária e  o PT indicou Olivo Dalchiavon para receber o Título de Cidadão Benemérito .



Farmácias


Colocação feita aqui sobre reclamações de  que pelo menos uma farmácia de Sarandi aumenta os preços dos medicamento á noite quanto está em plantão causou reação.  Não houve generalização mas a manifestação de um proprietário é justificável pois ficou a preocupação com a identificação dessa farmácia. Trata-se de apenas uma até o momento que foi alvo desse tipo de  reclamação.


Boa Noticia


Em breve, como já foi noticiado nessa coluna, o Hospital Comunitário  será sede do programa Rede Cegonha através  do qual onze municípios  realizarão em Sarandi os partos. A intermediação está sendo feita pelo Secretário Municipal de saúde e direção do HCS. Ronda Alta já adiantou-se. No dia  26 de maio, uma reunião com a presença do prefeito Gasparetto, da Secretária Municipal de Saúde, Mariza Magnabosco, médicos, enfermeiros e demais profissionais da área da saúde, ocasião em que foi discutido como será o novo modelo de atendimento das gestantes de Ronda Alta, uma vez que o município firmou convênio com o Hospital Comunitário Sarandi para que as futuras mamães sejam atendidas e realizem, através do Sistema Único de Saúde, o parto normal.


Este convênio tem por objeto estabelecer a prestação de serviços de atendimento às gestantes na área da obstetrícia, compreendendo: o atendimento ambulatorial de avaliação de gestantes, classificação de risco e vulnerabilidade, caso necessário, e internações hospitalares, as quais serão realizadas pelo conveniado, através da disponibilização de seus profissionais, médicos habilitados na especialidade de obstetrícia.



 Lixo I


Nas explicações da bióloga Simone Tomasi do departamento Municipal do meio Ambiente na Câmara de Vereadores na ultima segunda-feira, uma colocação chamou a atenção, segundo ela Sarandi é o único dos onze municípios que fazem, parte do consorcio  de municípios que recolhem o lixo e levam até a cidade de Trindade do Sul  que ainda não tem aprovada lei sobre resíduos sólidos. Caso isso não seja aprovado nos próximos dias o município deixará de receber recursos federais de Funasa e ainda corre o rico de ficar do consórcio. Caso isso ocorra 300 toneladas por mês de lixo  ficarão em Sarandi.


Lixo II


Outra colocação da bióloga foi sobre o  chamado resíduo volumoso como eletrodomésticos e  moveis e restos de podas. A responsabilidade é dos proprietários em dar o destino correto e não jogar na rua. Com a aprovação da lei isso passará a ser penalizado com multa. Vai dar o que falar pois esse tipo de atitude é muito comum em Sarandi, e não é apenas na periferia, na  Avenida Expedicionário no centro da cidade há um proprietário que seguidamente realiza poda no seu terreno e joga os galhos na avenida.  Fez isso também em plena semana de Feisa e justamente num fim de semana.




Lixo III



A Asapan, que liderou audiência pública em 2015 quando foi elaborado projeto sobre os resíduos sólidos do lixo produzido em Sarandi, protocolou na quarta-feira na Câmara de Vereadores documento com sugestões de mudanças e aperfeiçoamento do projeto  elaborado pela prefeitura e que está na Câmara  sobre a coleta seletivo da lixo A entidade sugere, entre outros pontos, que o município crie um centro de triagem para o lixo e assim enviando para  Trindade do Sul uma quantidade menor de lixo já que é pago por quilo o lixo enviado para aquela cidade e que haja multa para quem jogar lixo no chão nas ruas após a identificação dos autores. Uma das preocupações da Asapan é com moveis, restos de podas  e eletrodomésticos  jogados na rua, a entidade que que haja um local para que isso seja descartado pela população.




Ratos


Esta semana entrevistei a coordenadora do movimento de separação dos três  estádios do sul do resto do Brasil. Os organizadores estão agora em busca de assinaturas para projeto de iniciativa popular para ser enviado á Assemblei legislativa . O objetivo é separar Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina do resto do Brasil. Anidria Rocha citou uma frase que justifica muito bem o momento do país e a iniciativa da separação, segundo ela “ diminuindo o paiol  diminui-se os ratos “



Internet


A bancada do PDT na Câmara de Vereadores a presentou na segunda-feira indicação a ser encaminhada á Vivo para que a operadora instale em Sarandi o sinal de internet modalidade 4G. Antes da apresentação da Indicação,  os vereadores pedetistas já haviam entregue na Vivo , para  a diretora de relações institucionais em Porto Alegre, oficio com o mesmo teor. Boa iniciativa.


 


Pergunta


A pergunta do dia. Qual será a próxima rifa em Sarandi .



Atendimento


É obrigação bem atender  quando se está prestando serviço em órgão público, mas mesmo não sendo um órgão público e sim uma entidade de classe, a Acisar,  da qual o colunista necessitou dos serviços, merece elogio pelo atendimento prestado pelas funcionárias .




jose leal jose leal