menu
Colunas

Sarandi - Sarandi em fatos 21/07


Data de publicação: 21 de julho de 2017
Coluna: José Leal
Colunista: José Leal



 


 


 Fórum


Com a grave crise econômica do Estado, a esperança de um novo prédio para o Fórum  de Sarandi fica praticamente nula. Até mesmo a ampliação do prédio atual é uma esperança remota ao menos pelos próximos anos.


Prestigio


Empresário Jairo Zandoná está entre os novos diretores da Ciergs, Confederação das Indústrias do Rio Grande do sul, para o mandato 2017/2020.


Taxi I


O colunista está realizando levantamento junto aos taxistas através de contatos telefônicos ou WhatSapp para verificar a eficiência no atendimento quanto ao tempo de demora para atender o celular ou responder recados. Nos finais de semana a prestação desse serviço  precisa melhorar muito.


Taxi II


Ainda sobre os serviços de taxi, uma das lei mais eficientes colocadas em prática nos últimos anos foi a obrigação desses veículos serem da cor banca e terem a identificação do ponto, telefone e proprietário em faixa azul na lateral do veículo. Mas essa lei já está deixando de ser cumprida. Já são vistos carros com placas vermelhas sem essas identificações.


Supermercados


No dia 14 de julho, nessa coluna, foi tema de comentário o acordo do inicio desse mês  entre os supermercados filiados à Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) firmaram um protocolo de intenções para garantir a validade dos produtos oferecidos nas gôndolas.Com isso, caso o consumidor encontre um produto vencido nas prateleiras, pode levar um igual para casa sem pagar por isso. Em Sarandi já há lei em vigor desde 2015. Alguns leitores ficaram em dúvidas sobre a lei. Também em Sarandi  , desde 2015, quem encontrar um produto vencido no supermercado pode levar outro no mesmo valor sem pagar, não precisa ter comprado esse produto para levar outro de graça.


E aí ?


Deputados e senadores que irão votar o texto do novo Refis – programa federal de parcelamento de débitos previdenciários e tributários que deverá perdoar até 73% das dívidas a serem negociadas – devem cerca de R$ 532,9 milhões aos cofres públicos; as empresas ligadas a parlamentares são responsáveis pela maior parte das dívidas em abertos junto à União; os R$ 532,9 milhões devidos pelos parlamentares dizem respeito apenas as dívidas em aberto, ou seja, classificadas como irregulares pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, nas quais eles aparecem como corresponsáveis, fiadores, sócios ou diretores das empresas em questão. Entre os parlamentares gaúchos aparecem , Cajar Nardes ,R$ 29,923 , José Fogaça, R$ 9.844,


Números


Secretário Municipal da saúde de Sarandi diz que mensalmente são prestados entre 3 e 4 mil atendimentos no “ Postão” além de cerca de 500 atendimentos nos ESFs, ou seja, nos postos nos bairros e no interior.



Bolsa Família


Muitas pessoas residentes em Sarandi  passaram a ser beneficiadas com o Bolsa Família mas estão correndo o risco de perderem o benefício. Elas começaram receber o Bolsa Família  mas ainda não sacaram o benefício. Orienta-se que compareçam a agência da caixa com um documento pessoal com foto o mais breve possível, pois o beneficio tem validade até 26/07/2017. São as seguintes pessoas. .














































MARCIA REGINA SALDANHA ,



FABIA DALL PUPPO FLORES



JESSICA VARGAS



NOELI DA SILVA MOURA



ROBERTO CARLOS MANFRO





SILVANA DOS SANTOS MACIEL





JOCEMARA RAMOS MARTINS





LUIZ CLAIR RAMOS





JAIR JOAO BITELLO





REGINA DE FATIMA LOPES RIBEIRO






Distritão I


Deputados do PMDB, PSDB e de ao menos oito partidos do Centrão firmaram acordo para incluir na reforma política o “distritão”. Pelo sistema são eleitos para o Legislativo apenas os mais bem votados em cada Estado. A medida é apontada pelos parlamentares como uma forma de assegurar a própria reeleição e, consequentemente, manter o foro privilegiado em meio ao descrédito com a classe política causado por escândalos de corrupção como os revelados pela Lava Jato.


Distritão II


Hoje um candidato mais votado não garante necessariamente uma cadeira na Câmara. O atual sistema é chamado de proporcional. Ele soma o número de votos de todos os candidatos e na legenda e a partir daí define a quantos assentos o partido terá direito. Os mais votados dentro da sigla são eleitos. Por isso, ocorre o fenômeno dos puxadores de votos, como Tiririca (PR-SP), que podem ajudar a eleger parlamentares com baixa votação. Esse modelo pode dificultar a renovação da Câmara e favorecer a permanência dos deputados no poder, uma vez que eles têm recall (são conhecidos por maior parcela do eleitorado pela participação em eleições passadas), visibilidade midiática e máquina administrativa, como acesso a emendas que garantem verbas para obras em redutos eleitorais.


2018


No próximo ano os sarandienses voltarão ás urnas para eleger deputados e senadores. A algum tempo foi sugerido , na época, por um prefeito municipal, a colocação de um painel em local público com os nomes dos deputados que repassassem verbas para Sarandi. A ideia não saiu do papel. A intenção pode ser revista. Outra sugestão é colocar também em local público, isso através de iniciativa privada, os nomes e fotos dos deputados que votaram pela reforma da previdência.  O constrangimento de alguns deputados federais gaúchos já é evidente. Estão sumidos de suas bases eleitorais. Aqui por Sarandi bem em eventos eles são vistos mais.


Fim


Não sou dinheiro. Não preciso que todos gostem de mim


Criticas, sugestões, colaborações pelo e mail [email protected]


 


José Leal



jose leal fatos jose leal fatos