menu
Notícias / Agronegócio

Produção de laranja do Alto Uruguai poderá ser utilizada para fabricação de óleo essencial

Produção de laranja do Alto Uruguai poderá ser utilizada para fabricação de óleo essencial

Data de publicação: 28 de julho de 2016
Hora: 10:47h



 


A produção de laranjas do Alto Uruguai também poderá se transformar em óleos essenciais. A possibilidade de comercialização de laranjas da região com destino à produção de óleo essenciais da fruta para a Bio Citrus, de Montenegro, e para a empresa suíça Firmenich, pautou os debates do seminário de Intercooperação na cadeia produtiva da citricultura promovido pela Cooperativa Central de Comercialização de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Cecafes), na terça-feira (26/07), em Erechim, no Seminário Nossa Senhora de Fátima. 


O evento reuniu representantes da cadeia produtiva da citricultura e representantes da Bio Citrus e da Firmenich, do Núcleo de Cooperativismo do Alto Uruguai, técnicos da Emater/RS-Ascar e representantes da Sicredi Norte RS/SC e do Banrisul, entre outras lideranças. A ideia é de que a produção seja destinada à Bio Citrus, que ficaria responsável por processar a fruta para suco e da casca produziria o óleo essencial. A produção do derivado seria para a empresa Firmenich.


O gerente regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Nilton Cipriano Dutra de Souza, apresentou um panorama da citricultura na região do Alto Uruguai, especialmente da laranja, desde 2008. Souza destacou que a região conta com dois viveiros de mudas e um comitê técnico de citricultura, criado em 2013, além do curso básico de citricultura oferecido no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre). Segundo ele, a região possui dois mil produtores de laranja, com área cultivada de 2.952,80 hectares, com produção de 59 mil toneladas. A produtividade média na região do Alto Uruguai é de 20 mil quilos por hectare. Os municípios com maior produção são Itatiba do Sul, Aratiba, Mariano Moro, Três Arroios, Severiano de Almeida, Marcelino Ramos, Barra do Rio Azul e Erval Grande. Na região do Alto Uruguai, 80% da produção de laranjas são da variedade Valência.


O presidente da Sicredi Norte/RS-SC, Adelar Parmeggiani, expôs a estrutura e os objetivos do Núcleo de Cooperativsmo do Alto Uruguai e o presidente da Cecafes, Roberto Balen, a estrutra da central de cooperativas.


O gerente de projetos — Ingredientes naturais na América Latina da empresa suíça Firmenich, Andre Tabanez, e da Bio Citrus, Chirstian Hellfeldt, elogiaram as parcerias. Tabanez disse que um dos motivos que despertou interesse da empresa é a concentração da produção na variedade valência, que á a que mais interessa para a produção do óleo. As tratativas devem iniciar nos próximos dias, com a compra das primeiras toneladas da fruta. “Estamos projetando uma parceria duradoura”, reafirmaram.


De acordo com dados apresentados a Firmenich foi fundada em 1895, em Genebra, na Suíça, sendo 100% familiar. Em 1952 iniciou suas operações na cidade de Cotias, em São Paulo, onde conta com 600 colaboradores, com duas divisões de aromas (alimentos) e perfumes. Hoje a organização possui 6.200 colaboradores no mundo todo.


Por Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Erechim - Jornalista Terezinha Mariza Vilk


DiárioRS


CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e  fique informado sobre as notícias da região.





agricultura copiar copiar agricultura copiar copiar
agricultura copiar copiar
rodape diario novo 05 12 15



O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.