menu
Notícias / Geral

Frederico Westphalen - Frederico Westphalen - Tarde de Campo em Frederico Westphalen traz recomendações sobre qualidade de mudas de videira

Frederico Westphalen - Tarde de Campo em Frederico Westphalen traz recomendações sobre qualidade de mudas de videira

Data de publicação: 21 de julho de 2017
Hora: 10:09h



 


Com o intuito de atualizar os viticultores do município, trazendo informações sobre as novas tecnologias e conhecimento sobre a produção de uvas, a Emater/RS-Ascar e a Secretaria da Agricultura de Frederico Westphalen promoveram, nesta quarta-feira (19/07), uma Tarde de Campo. A atividade reuniu cerca de 60 participantes, entre produtores e estudantes, na propriedade do produtor Joceli Sidloski, localizada na Linha Santos, interior do município.


O pesquisador da Embrapa Uva e Vinho de Bento Gonçalves, Daniel Santos Grohs, conduziu a atividade, apresentando aos participantes os critérios para avaliação da qualidade de mudas de videira. “Nos últimos anos, a Embrapa busca fortalecer esse setor através da melhoria do material vegetal propagativo que é disponibilizado aos viticultores por meio de viveiristas. Nosso foco tem sido a busca por um único padrão morfológico e sanitário das mudas comercializadas. Dessa forma, estamos fomentando essas tecnologias, na tentativa de garantir esse padrão de qualidade de mudas aos viticultores”, explicou Grohs.


Utilizando mudas para exemplo, Daniel demonstrou durante a atividade quais os pontos essenciais a serem analisados no momento da compra das mudas, como a verificação do ponto de enxertia, no tronco do porta-enxerto, na base do tronco do porta-enxerto e nas raízes. “A garantia do mínimo risco de morte de plantas após o plantio dependerá da qualidade fitossanitária da muda adquirida e do cumprimento das indicações de pré-plantio, plantio e pós-plantio”, salientou o pesquisador.


Durante toda a atividade, os produtores e estudantes puderam aprender mais sobre enxertia por forçagem, problemas de enxertia direta no campo, problemas de soldadura no enxerto, ferramentas e contaminações na poda e na enxertia, formas de desinfecção de ferramentas, análise de material vegetativo contaminado, sintomas de viroses e fungos, entre outros assuntos relevantes para quem está iniciando ou renovando os parreirais.


O produtor Joceli Sidloski contou aos participantes que há 12 anos iniciou o plantio da uva. “Foi difícil no começo, tinha pouca experiência, então começamos devagar. Tivemos muitos altos e baixos. Perdi muitos parreirais por doença pela falta de qualidade da muda. Agora eu adquiro mudas de um viveirista certificado pela Embrapa”, disse.


A família Sidloski está com um projeto em andamento para instalação de uma agroindústria de suco. O produtor, que iniciou no feijão, passou pelo fumo e optou pela viticultura, acredita que fez um bom negócio. “É uma boa atividade, mas não dá pra começar tão pequeno. Se vai investir, tem que ser profissional e realmente investir. Dessa forma, a atividade dá retorno”, comentou Joceli.


O secretário da Agricultura de Frederico Westphalen, Cleber Cerutti, participou da atividade e destacou o exemplo da família Sidloski na atividade da viticultura. “Eles são um exemplo, batalharam muito e persistiram na atividade. Entre erros e acertos, com auxílio da Assistência Técnica da Emater, hoje colhem os bons frutos dessa atividade. A viticultura tem um potencial muito grande, especialmente na nossa região, temos clima favorável, com colheita antecipada em um mês, mas é preciso crescer em cima de uma escala, usar o potencial dessa atividade”, frisou Cerutti.


Segundo dados da Emater/RS-Ascar, em Frederico Westphalen 16 produtores trabalham na viticultura, em uma área de 35 hectares. A atividade hoje alcança uma produção de 525 toneladas, entre as variedades Bordô, Niágara Branca e Rosada.


 


 


Emater RS - AI




tardedecampo tardedecampo



O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.