menu
Notícias / Agronegócio

Seminário fomenta e qualifica cadeia produtiva das agroindústrias

Seminário fomenta e qualifica cadeia produtiva das agroindústrias

Data de publicação: 25 de junho de 2018
Hora: 10:10h



 


Com a intenção de oportunizar um espaço para fomento e qualificação do processo de agroindustrialização na região, a Emater/RS-Ascar, Agência de Desenvolvimento do Médio Alto Uruguai (Admau), a Associação dos Municípios da Zona da Produção (Amzop) e a equipe da Revista Novo Rural promoveram o primeiro Seminário Regional de Agroindústrias, com foco na formalização e comercialização. O evento aconteceu na última quinta-feira (21/06) de junho, na sede da Fundaluz, no município de Pinhal. Autoridades, lideranças e famílias envolvidas com a cadeia produtiva da agroindústria participaram do evento.


Durante o Seminário, foram discutidos temas centrais ligados à formalização e à comercialização, como modelos consolidados de apoio e novas estratégias de inovação. “O objetivo principal desse evento, e que foi alcançado, era conseguir reunir todos os envolvidos no desenvolvimento das agroindústrias na região, as áreas municipais, da inspeção, lideranças, todos os participantes do processo, que liberam e licenciam, nós que motivamos as famílias, as próprias famílias que têm agroindústrias e as futuras famílias que estarão envolvidas no processo da agroindústria. Consideramos esse um evento muito importante, um marco histórico para o desenvolvimento das agroindústrias regional, principalmente pelo número de municípios presentes, quase a totalidade da região, que trouxeram as equipes que realmente acompanham o trabalho e a realidade das famílias nas propriedades”, destacou o gerente adjunto do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar, Mario Coelho da Silva.


Um resgate do processo histórico das agroindústrias foi o primeiro assunto abordado no Seminário. O tema foi apresentado pelo professor da Universidade Regional Integrada (URI), Gelson Pelegrini. Na sequência da programação, o gerente adjunto da Emater/RS-Ascar apresentou um diagnóstico sobre a realidade da cadeia produtiva das agroindústrias na região. “Todas as explanações foram pensadas para trazer conhecimento sobre o processo de funcionamento e da qualificação do trabalho das agroindústrias familiares. Dessa forma, realizamos um levantamento para entender o que, dentro do contexto do desenvolvimento regional, as agroindústrias representam hoje e o que podem representar para o futuro. O diagnóstico apresenta o número total de agroindústrias na região e por município, as equipes qualificadas existentes em cada município e quantos municípios ainda precisam se qualificar na inspeção municipal”, completou Mario.


A região conta com um total de 238 empreendimentos agroindustriais. Destes, apenas 109 estão formalizados. Os outros 54% ainda estão em processo de formalização. Os dados envolvendo o enquadramento no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (PEAF) e a inclusão das agroindústrias no Selo Sabor Gaúcho também fizeram parte desse levantamento. As possibilidades para as famílias que investiram nesse setor são muitas. É possível qualificar esse processo e fazer com que esse setor avance consideravelmente na região.


À tarde, a programação retornou com a realização das mesas temáticas, que funcionaram no modelo de dia de campo. Cada mesa tinha um mediador, um facilitador e um relator, conhecedores da temática. Todos os participantes tiveram a oportunidade de participar nas quatro mesas. Os assuntos destaques da primeira mesa envolviam todo o processo, questões ambientais, sanitárias, os serviços de inspeção e a equivalência, para os produtos de origem animal. A mesa dois também tratou das questões ambientais e sanitárias, mas envolvendo os produtos de origem vegetal, além dos serviços e registros na vigilância sanitária.


A terceira mesa enfocou tributação e mercado (mercado institucional, convencional, feiras, vendas diretas, e-commerce, entre outros). A última mesa teve como destaque os serviços de gestão e inovação disponíveis no Arranjo Produtivo Local (APL) Agroindústrias, como extensão, capacitação, fomento, financiamento, tecnologias e outras. Ao final desse ciclo, um quadro-síntese de cada tema foi apresentado pelos relatores.


Entre as autoridades, participaram do Seminário o prefeito de Pinhal, Edmilson Pelizari, o presidente da Associação dos Municípios da Zona da Produção (Amzop), Gilson de Carli, o presidente da Creluz, Elemar Battisti, o coordenador regional da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Joel Rubert, o presidente da Sicredi Alto Uruguai RS/SC, Eugênio Poltronieri, o presidente da Cotrifred, Elio Pacheco, o gerente do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Clairto Dal Forno, entre outras autoridades e lideranças.


O Seminário Regional de Agroindústrias contou com o apoio da Cotrifred, Sicredi, Codemau, Sebrae, Creluz, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Coopraff, Corede Rio da Várzea, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Instituto Federal Farroupilha (IFF-FW), Universidade Regional Integrada (URI) e Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).


 



 


984 Pinhal Semin rio Agroind strias 3


 


Marcela Buzatto - AI Emater/RS-Ascar


 




984 Pinhal Semin rio Agroind strias 984 Pinhal Semin rio Agroind strias



O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.