menu
Notícias / Agronegócio

Emater/RS-Ascar inova com realização de Dia de Campo Virtual na área de bovinocultura de leite



Data de publicação: 25 de março de 2021
Hora: 08:05h
Créditos: Jornalista Marcela Buzatto
Fonte: Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar



Com uma proposta de qualificação técnica para produtores, técnicos e lideranças envolvidas com a cadeia produtiva do leite, a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), através do Escritório Regional de Frederico Westphalen, realizou nesta quarta-feira (24/03) o primeiro Dia de Campo Virtual sobre Bovinocultura de Leite. O evento foi transmitido pelo YouTube oficial da Emater/RS-Ascar e reuniu, de forma simultânea, mais de 1,2 mil participantes de todo o Estado, entre eles produtores rurais, técnicos e profissionais que trabalham com área da bovinocultura de leite.

A abertura do evento virtual contou com a participação do secretário Estadual da Agricultura, Covatti Filho, do presidente em exercício da Emater/RS, Alencar Rugeri, da Gerência Regional de Frederico Westphalen, Luciano Schwerz e Cleomar de Bona, e dos extensionistas rurais, Valdir Sangaletti e Vanessa Dal Canton, que coordenaram a programação.

A atividade leiteira na região Norte do Estado, que compreende os 42 municípios do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, está presente em todos os municípios da região, envolvendo mais de cinco mil famílias trabalhando de forma comercial na produção de leite. O sistema predominante na região é a produção à base de pasto com suplementação e 62% das propriedades produzem até 6.000 litros/mês. “A atividade leiteira tem grande importância econômica e social na região e em todo o Estado, pois, além da geração de renda, é uma atividade que por sua dinâmica financeira movimenta o comércio dos pequenos municípios, promove a sucessão familiar e contribui para o bem-estar e a qualidade de vida das famílias que vivem no meio rural”, completou Sangaletti.

O diretor técnico da Emater/RS e presidente em exercício, Alencar Rugeri, reforçou a importância da realização do evento, como forma de qualificar no setor da bovinocultura de leite, atividade de extrema importância para o RS. “Essa é uma metodologia nova, mas que nos permite chegar de forma ágil e dinâmica ao nosso objetivo, de levar conhecimento aos produtores, fomentando o uso de tecnologias e manejos, pensando em avançar na atividade leiteira. Parabenizo aos organizadores e confiamos naquilo que a Extensão Rural apresenta, através de seus profissionais qualificados, contribuindo para o desenvolvimento rural sustentável do RS”, exclamou Rugeri.

Para o secretário da Agricultura do RS, Covatti Filho, essa ação de troca de conhecimentos e de estímulo às famílias rurais é o que move essa parceria com a Emater/RS-Ascar, especialmente na área de bovinocultura de leite, uma das principais balanças comerciais do Estado e atividade tão importante para milhares de famílias gaúchas. “A região e a atividade leiteira passaram por momentos de instabilidade com a estiagem do ano passado, mas estamos trabalhando para minimizar esses efeitos, com o programa Troca-Troca, com o Programa Forrageiras, além de um programa de fomento à irrigação que está sendo desenvolvido e, em breve, será mais uma alternativa de incentivo aos produtores. É com esse foco que nossas ações são programadas, para auxiliar o produtor a crescer cada vez mais, agregando valor às suas atividades produtivas, contando sempre com a presença da Emater, que desenvolve um importante trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social no Estado”, frisou o secretário.

O primeiro tema tratado durante o evento virtual foi Defesa Sanitária Animal (DSA), abordado pelo médico veterinário e extensionista rural da Emater/RS-Ascar, Carlos

Roberto Vieira da Cunha, que trouxe informações sobre o trabalho que a Instituição desenvolve nesta área, através de ações de educação sanitária e fomento aos programas sanitários oficiais (nacionais, estaduais ou municípios) das cadeias produtivas animais, sempre de forma multidisciplinar, além da tradicional interferência no manejo sanitário dos diferentes sistemas de produção animal.

A estação seguinte do dia de campo virtual trouxe ao debate o tema bem-estar animal, com foco no uso dos elementos pasto, sombra e água, como fatores que contribuem para o desenvolvimento da atividade leiteira. O tema foi abordado pela equipe da Emater/RS-Ascar de Pinheirinho do Vale, que também apresentou exemplos de produtores no município que investiram na produção de leite com base no sistema silvipastoril, que engloba a proposta do bem-estar animal.

A terceira estação do dia de campo especificou o uso da homeopatia na produção de leite. Diretamente de Gramado dos Loureiros, a equipe da Emater/RS-Ascar apresentou sua experiência exitosa nessa área e trouxe exemplos de produtores que agregaram muito à atividade leiteira com o uso da homeopatia. A quarta e última estação do evento trouxe um assunto muito importante quando se pensa em atividade agrícola e qualidade de vida, o bem-estar das pessoas, destacando a importância da ergonomia na realização dos trabalhos na propriedade. A equipe da Emater/RS-Ascar de Nova Boa Vista apresentou o assunto, a partir do exemplo da família Fritzen, e com participação da fisioterapeuta Jéssica Girotto, que trouxe importantes informações sobre as patologias que mais acometem os produtores que trabalham com a atividade leiteira, especialmente na prática da ordenha, e alguns cuidados necessários para prevenir os efeitos dos movimentos repetitivos e evitar lesões.

O dia de campo virtual organizado pela Emater/RS-Ascar teve como objetivo qualificar a atividade leiteira na região e em todo o Estado, a partir do estímulo ao uso de sistemas de produção sustentáveis, de qualificação ao manejo e, principalmente, que traga benefícios às famílias envolvidas na atividade, visando ao bem-estar e qualidade de vida no campo. “A realização do dia de campo virtual foi uma alternativa encontrada para dar continuidade ao trabalho da Emater na área de capacitação, repasse de conhecimento e informação às famílias assistidas na atividade leiteira, pela importância social e econômica que ela representa na região”, comentou o coordenador regional de sistemas de produção animal, Valdir Sangaletti.







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.