menu
Notícias / Agronegócio

Região discute sistemas de inspeção de agroindústrias



Data de publicação: 25 de junho de 2021
Hora: 14:00h
Créditos: Jornalista Marcela Buzatto
Fonte: Emater



Na manhã desta quinta-feira (24/06), a convite da Associação dos Municípios da Zona da Produção (Amzop), a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), participou de uma reunião com prefeitos e representantes dos 43 municípios que compõem os Coredes Médio Alto Uruguai e Rio da Várzea, para falar sobre o Sistema de Inspeção Municipal (SIM), Susaf e o setor de agroindústrias da região.

A região administrativa da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen compreende 42 municípios da Amzop. Destes, nove ainda não possuem Sistema de Inspeção Municipal implantado e outros ainda não possuem equivalência do Susaf. A proposta da reunião foi fomentar essa iniciativa entre os prefeitos desses municípios, orientando sobre o processo para iniciação do sistema de inspeção, bem como de adesão ao Susaf.

Participaram da reunião o presidente da Amzop, Antônio Reginaldo Ferreira da Silva, o diretor do Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria da Seapdr, Flávio Smaniotto, o secretário executivo da Amzop, Edinaldo Rossetto, o extensionista rural da Emater/RS-Ascar do Núcleo de Desenvolvimento Econômico, Junior Lopes dos Santos, os gerentes regionais da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Luciano Schwerz e Cleomar de Bona, além dos prefeitos e representante dos municípios que compõem a Amzop.

O extensionista rural Junior Lopes dos Santos explanou sobre o setor de agroindústrias, falando sobre a estrutura e as exigências legais que o município deve cumprir para fazer a adequação e implementação do sistema de inspeção. Dentre as ações apresentadas, a Emater/RS-Ascar destacou a importância da articulação da Amzop para que os municípios possam trocar experiências, ajustar as suas leis municipais, fazer a regulamentação do sistema de inspeção e, dessa forma, terem maior agilidade no processo de inscrição e implementação do SIM e do Susaf.

A Emater/RS-Ascar falou também sobre o impacto e a importância das agroindústrias na região, que atualmente ultrapassam 170 unidades,

trabalhando em diferentes modalidades de produção. Os gerentes regionais de Frederico Westphalen apresentaram o cenário da região, salientando a importância do setor para geração de renda e agregação de valor e da importância do sistema de inspeção para que novas agroindústrias possam iniciar nesse processo, expandindo o setor em outras áreas da agricultura, como a piscicultura, o processamento do leite, produção de ovos, carnes, entre outros segmentos.

“São estratégias que trazem alimento de alta qualidade e possibilitam que a renda fique nas famílias, no município e na região. Por isso, a Emater trabalha em toda a sua estrutura auxiliando as famílias no processo de implantação das agroindústrias, elaboração de plantas baixas, fluxo de produção e operação, comercialização, enfim, orienta em todos os processos”, destacou o gerente regional Luciano Schwerz.

O diretor do Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria da Seapdr, Flávio Smaniotto, reforçou o apoio da Secretaria nesse processo, destacando o potencial que as agroindústrias têm, possibilidades de expansão de mercado, as feiras e eventos, que são portas abertas para comercialização, as linhas de recursos e os projetos que o Departamento está buscando implementar para dar mais apoio e estrutura para as agroindústrias da região e do Estado.

O presidente da Amzop, Antônio Reginaldo Ferreira da Silva, frisou a importância da união dos municípios e da mediação da Associação para que esse processo aconteça de forma rápida e segura e traga ainda mais desenvolvimento ao município e a comunidade local, a partir da geração de renda e melhoria da qualidade de vida da população.







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.