Cresol Sarandi
Grossi Combustiveis
Cesurg Sarandi
Follow - Liv - G8 Pub
  • Cesurg Sarandi
  • Cresol Sarandi
  • Follow - Liv - G8 Pub
  • Grossi Combustiveis

Siga nossa página

Entrevista com a Agente da PRF, Aline Stefanello

 

alineNo dia 25 de setembro foi comemorado o Dia Nacional do Trânsito. Muitos eventos relacionados ao assunto foram desenvolvidos na Semana do Trânsito que foi de 18 a 25 desse mês, tanto em Sarandi pelo Departamento Municipal de Trânsito, como pelo país afora pelos órgãos envolvidos com o assunto, dentre os quais, a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Aproveitando a data e para trazer um pouco mais de informação quanto ao brilhante trabalho realizado pela PRF no trânsito brasileiro, no combate ao crime e principalmente, para valorizar o trabalho desses profissionais que atuam em prol da nossa sociedade, convidei a Agente da Polícia Rodoviária Federal, Aline Stefanello, que atua na nossa região, para nos contar um pouco dessa atividade, bem como para nos trazer uma mensagem sobre como podemos interagir nas vias com mais cuidado e contribuindo assim, para um trânsito mais seguro. Acompanhe a entrevista a seguir:

 

Adriano Kaufmann: Quem é Aline Stefanello? Conte-nos um pouco da sua vida e da sua atuação na PRF.

Aline Stefanello: Sou natural de Carazinho/RS, graduada em Fisioterapia pela Universidade de Passo Fundo (UPF), especialista em Saúde Coletiva e em Coordenação Pedagógica e Gestão Educacional pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). Atuei por vários anos como docente universitária e também na área clínica da Fisioterapia, e há quase 5 anos, ingressei na carreira de Agente na Polícia Rodoviária Federal. Iniciei na polícia na cidade de Ariquemes/Rondônia, onde fiquei lotada por um ano e meio. Após este período, vim trabalhar na Delegacia de Passo Fundo, onde estou lotada até hoje, pertencendo agora à Delegacia de Sarandi. Além de atuar na atividade operacional da PRF, também atuo como chefe do setor de Educação para o Trânsito da PRF no Rio Grande do Sul.

 

Adriano Kaufmann: Como surgiu a sua vontade de ser uma integrante da PRF?

Aline Stefanello: Sempre admirei a Polícia Rodoviária Federal, sendo que cada vez que viajava e via uma viatura, ficava imaginado como seria trabalhar na instituição. Também não estava muito satisfeita com a valorização profissional da minha área de formação na época, o que me fez então estudar para o concurso.

 

Adriano Kaufmann: Quais são as atividades de um Policial Rodoviário Federal?

Aline Stefanello: O policial Rodoviário Federal atua em diversas atividades, e possui diversos grupos especializados tais como: combate ao crime, fiscalização de trânsito, atendimento de acidentes de trânsito, fiscalização de produtos perigosos, projetos de educação para o trânsito, motopoliciamento, grupo de escolta e batedores, atividades do grupo de choque, grupo de operações áereas, grupo de resposta rápida, grupo de operações com cães, dentre outras atividades.

 

Adriano Kaufmann: Quais as maiores dificuldades que você vê no dia a dia da sua profissão?

Aline Stefanello: A maior dificuldade que encontro na profissão, creio que seja trabalhar em um país onde o trabalho da polícia é banalizado, sendo muitas vezes desvalorizado pelo Estado e pela própria sociedade.

 

Adriano Kaufmann: Tem alguma situação de trabalho, em especial, que marcou a sua vida e que você jamais irá esquecer?

Aline Stefanello: Diversas situações nos marcam na nossa profissão, principalmente aquelas relacionadas a alguns acidentes de trânsito. Um dos que me marcou, foi o acidente de viatura que sofri no trabalho, o qual utilizo como exemplo em minhas palestras e para àqueles usuários que abordo sem cinto de segurança. Os colegas e eu utilizávamos cinto de segurança no momento, fator que nos permitiu hoje estarmos vivos.

 

Adriano Kaufmann: Quais atividades você desenvolve ou já desenvolveu em Sarandi?

Aline Stefanello: Na minha delegacia, atuo nas diversas atividades policiais e também nas ações de Educação para o Trânsito. Na cidade de Sarandi, já realizei trabalhos como palestras em escolas, participei de programas em rádios, atividades na Feísa, Comandos de saúde para os caminhoneiros, dentre outras atividades policiais.

 

Adriano Kaufmann: Qual(is) o(s) principal(is) fatores que mais provocam acidentes de trânsito nas rodovias da nossa região?

Aline Stefanello: As principais causas de acidente na nossa região são: falta de atenção, ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e não manter a distância de segurança do veículo que transita à frente.

 

Adriano Kaufmann: Qual mensagem você gostaria de deixar para cada um dos nossos leitores com relação ao uso do trânsito?

Aline Stefanello: O trânsito no Brasil é um problema grave que necessita de urgente solução, dado que muitas pessoas têm suas vidas dizimadas em acidentes de trânsito. Para que esse elevado número de vítimas no trânsito reduza, é preciso que haja conscientização por parte de todos. Se cada um fizer sua parte, respeitando as leis de trânsito, observando as normas de direção defensiva, sendo cortês no trânsito, se conscientizando que o álcool e o celular não combinam com direção, que a pressa no trânsito pode não deixar chegar ao destino final, assim teremos um trânsito mais seguro e uma redução na acidentalidade que temos hoje.

 

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.