Cesurg Sarandi
Chini Centro Auditivo
Grossi Combustiveis
Cresol Sarandi
  • Cesurg Sarandi
  • Grossi Combustiveis
  • Cresol Sarandi
  • Chini Centro Auditivo

Inter - Errou feio e corrigiu bonito

galeria foto b711b3beb47aed7d88d5fc3e5ea85dafCaros amigos, o Internacional foi para São Paulo para enfrentar a equipe do Palmeiras no Allianz Parque. E para quem esperava que tudo iria ser normal se enganou, pois já antes mesmo de começar o jogo, em estreia do arbitro Rodolpho Tosk Marques, antes de autorizar o início da partida o arbitro vê irregularidade na meia de Paulão que havia utilizado uma técnica muito comum entre os jogadores, estava usando uma espécie de meia branca e em cima dessa meia para segurar a caneleira a meia vermelha do Inter que havia sido cortada para ficar apenas a parte da perna, assim aparecendo uma parte da meia branca por baixo o arbitro mandou que Paulão saísse de campo para fazer a troca de meia, afinal está técnica não é permitida.

Para piorar ainda mais o arbitro queria iniciar a partida sem Paulão, que estava trocando à meia, o que poderia ser feito sem problema algum, porém os jogadores colorados não tocavam na bola para dar início ao jogo. O arbitro então mandou um canário belga para nosso capitão Alex, o que fez com que quase toda a equipe Colorada fosse para cima do senhor arbitro.

Mas finalmente a bola rola no Allianz Parque, o jogo começa pegado com Alisson tirando de soco e gerando contrataque Colorado que Fernando Prass salva. Após, em lance de ataque do Porco, Paulão falha, devia estar pensando ainda na meia, e entrega a bola para o Rafael Marques que ganha lateral e bate rapidamente mandando a bola para Gabriel, que bate de cobertura encobrindo o goleiro Alisson, já estava abrindo o placar e teria aberto se não fosse o velho amado Juan, que tirou de cabeça a bola em cima da linha, utilizando toda a sua experiência.

Esse não foi o único lance perigoso do Palmeiras, na verdade a primeira etapa foi só palmeirense, que apenas não abriu a placar porque a defesa colorada estava trabalhando muito bem, não poderia ser diferente, afinal a equipe Colorada estava atuando com um esquema tático completamente defensivo.

E devo aqui fazer uma pequena observação, por mais que eu admire o técnico Diego Aguirre não posso deixar de fazer uma critica a ele e ao seu desenho tático do time, afinal dessa maneira o Inter não conseguia ficar com a bola e muito menos chegar ao ataque, essa estratégia não era para um time de tanta qualidade como o Inter, claro que não deveria entrar em campo completamente escancarado, mas Aguirre errou em escalar a equipe desta maneira, assim nada mais que um empate ou derrota poderia conseguir, pois uma vitória ficaria quase impossível para um time que não estava em campo para vencer.

Resumidamente o 1° T foi única e exclusivamente Palmeiras, era só o Palmeiras quem atacava, e a sorte do Inter era que a defesa estava funcionando. Já na segunda etapa o porco havia diminuído o ritmo, não conseguindo repetir a atuação da primeira etapa, enquanto que o Inter estava jogando com sua marcação ligeiramente adiantada.

E entre chances de ambos, mais do Verdão do que do Colorado, Nico Freitas entregando gol, Alisson fazendo boas defesas, canário belga voando, enfim, entre meio tudo isso aconteceu o inevitável, em cobrança de escanteio de Zé Roberto aos 19min do 2° T mandando a bola para a área Colorada, e com muito capricho a bola encontra a cabeça de Vitor Hugo que à manda para o barbante abrindo o marcador, Palmeiras 1X0 Internacional.

Depois de levar gol, Diego Aguirre e suas maravilhosas trocas entram em ação. E graças à entrada de Rafael Moura no lugar de Nilton, e a entrada de Vitinho no lugar do estreante Arthur. Com essas modificações aos 31min do 2° T Vitinho chega à linha de fundo e manda cruzamento pra área, Prass soca a bola pra frente à bola vai de encontro ao seu amigo Rafael Moura de costas sem nem mesmo perceber manda para o barbante, empatando a partida. Palmeiras 1X1 Internacional.

Após os 30min de jogo o Inter apresentou significativa melhora, com a equipe chegando mais ao ataque e criando chances, graças à estrela de Aguirre e de Rafael Moura, que faz gol de todas as maneiras possíveis de se fazer. A partida ficou boa de verdade no final com chances lá e cá, fazendo valer a pena cada um dos 36.199 pessoas que saíram de suas casas para ver o jogo.

 O Inter sai de São Paulo com o empate e um ponto conquistado. Agora sim merecendo esse ponto.

Por Valeria Cenci

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.