Cesurg Sarandi
Cresol Sarandi
Follow - Liv - G8 Pub
Grossi Combustiveis
  • Follow - Liv - G8 Pub
  • Cresol Sarandi
  • Grossi Combustiveis
  • Cesurg Sarandi

"Green Book: O Guia" vence Oscar de Melhor Filme

 

green bookEm número de estatuetas, "Bohemian Rhapsody" foi o maior vencedor da noite

Sem um anfitrião pela primeira vez em 30 anos, a 91ª cerimônia do Oscar começou com Adam Lambert e o Queen cantando dois dos maiores sucessos do grupo britânico, “We Will Rock You” e “We Are The Champions”. Depois da apresentação empolgante e com potentes riffs de guitarras, diversos artistas se dividiram no palco do Dolby Theatre para comandar a premiação mais importante do cinema.

E o grande prêmio da noite foi para "Green Book: O Guia", desbancando "Pantera Negra", "Infiltrado na Klan", "Bohemian Rhapsody", "A Favorita", "Roma", "Nasce uma Estrela" e "Vice". Além de Melhor Filme, o longa venceu a categoria de Melhor Roteiro Original e de Melhor Ator Coadjuvante com Mahershala Ali. "Essa é uma história de amor. Sobre sabermos amar uns aos outros apesar das diferenças", disse o diretor Peter Farrelly sobre a trama que acompanha um celebrado pianista negro que se torna amigo de seu motorista branco, enquanto eles viajam pelo sul dos Estados Unidos durante a segregação nos anos 1960.

Já Mahershala Ali, que conquistou seu segundo Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, acabou se tornando o primeiro negro a vencer duas vezes a mesma categoria - em 2017, ele ganhou por "Moonlight: Sob a Luz do Luar" - e o segundo a conquistar uma dobradinha na história. Em seus agradecimentos, ele citou a avó, "que está no meu ouvido a minha vida inteira, dizendo que se eu não conseguir da primeira vez, eu posso continuar tentando. Que eu posso fazer qualquer coisa que eu colocar em minha mente. Sempre, sempre me empurrando para pensar positivamente".

"Bohemian Rhapsody" fatura quatro categorias e é o maior vencedor da noite

Com uma disputa equilibrada, "Bohemian Rhapsody", a cinebiografia de Freddie Mercury, foi o maior vencedor do Oscar 2019 com quatro estatuetas. Como não poderia ser diferente, o filme levou as duas categorias de som, edição e mixagem, mas ainda surpreendeu ao conquistar o prêmio de melhor edição.

oscar1

Fora das categorias técnicas e em uma na qual era favorito, Rami Malek, que interpretou o líder do Queen nos cinemas, venceu o prêmio de Melhor Ator. "Talvez eu não tenha sido a escolha óbvia, mas acho que funcionou no fim. Obrigado ao Queen, por me deixar ser uma mínima parte do fenomenal legado de vocês, eu sempre terei uma dívida com vocês", disse Malek. "Eu penso sobre como eu diria ao pequeno Rami que um dia isso iria acontecer com ele. E acho que ele ia pirar. Aquele garoto estava lutando com sua identidade, tentando descobrir o que ele era no mundo, como qualquer pessoa que tenta se entender, achar sua voz. 'Você fez um filme sobre um homem gay, um imigrante, que viveu sua vida sem pedir licença', eu diria. E o fato de eu estar aqui comemorando a história dele com vocês aqui hoje é prova de que é isso que precisamos", acrescentou.

Favorito, "Roma" garante três prêmios

Líder de indicações ao lado de "A Favorita", "Roma" não fez história ao se tornar o primeiro longa em língua não inglesa ao ganhar o Oscar de melhor filme, mas venceu três importantes categorias, começando por Melhor Fotografia e logo chegando a Melhor Filme Estrangeiro; foi o primeiro mexicano a ser laureado nesta categoria. O projeto de Alfonso Cuarón, o grande nome da noite, representa um triunfo para a Netflix, que nunca havia conquistado uma das principais categorias do prêmio. Ao agradecer, o cineasta provocou risos na plateia ao citar "Cidadão Kane", "O Tubarão" e "O Poderoso Chefão" como os filmes estrangeiros a que cresceu assistindo. Ele também elogiou os demais concorrentes, dizendo que "todos os indicados provam que estamos no mesmo oceano". 

Cuarón também recebeu o Oscar de Melhor Diretor, desta vez das mãos de Guillermo del Toro. "Muito obrigado. Nunca me canso de subir ao palco. Eu espero que o Guillermo também não se canse", brincou ele. O cineasta ainda listou a equipe do filme e da Netflix. "Quero agradecer à Academia por reconhecer um filme sobre uma mulher indígena. Como artistas, nosso trabalho é olhar para onde ninguém olha. Essa responsabilidade se torna muito maior numa época onde estamos sendo encorajados a não olhar", ressaltou.

"Pantera Negra" faz história e se destaca nas categorias técnicas

Com sete indicações, "Pantera Negra" fez história ao conquistar três Oscars e ser o grande destaque das categorias técnicas. O primeiro foi o de Melhor Figurino, que fez de Ruth E. Carter a primeira pessoa negra a vencer a categoria. "A Marvel pode ter criado o primeiro super-herói negro, mas graças ao figurino nós o tornamos um rei africano", disse ela.

Outro marco foi a estatueta de Hannah Beachler, de Direção de Arte, também pelo filme da Marvel. Ela foi a primeira mulher negra a ser indicada e vencer o prêmio, e em seu agradecimento se dirigiu ao diretor Ryan Coogler: "Eu estou aqui, e estou mais forte, por causa de você". O terceiro prêmio do longa foi o de Trilha Sonora, capitaneada por Kendrick Lamar, que não participou da cerimônia.

Apresentação de Lady Gaga e Bradley Cooper foi ponto alto da noite

Com uma extensa lista de apresentadores para compensar a ausência de anfitrião, a cerimônia trouxe logo de cara o trio Bruna Thedy, Amy Phoeler e Tina Fey. As atrizes mostraram um texto cheio de sarcasmo, citando justamente a falta de um apresentador oficial e a polêmica sobre uma possível entrega de prêmios durante o intervalo. Logo veio o primeiro prêmio da noite, e um dos mais esperados, Melhor Atriz Codjuvante. Quem venceu foi Regina King, por sua atuação em "Se a Rua Beale Falasse". Bastante emocionada, ela agradeceu a todo amor que recebe, a sua mãe e a seus colegas de longa. "Estar aqui representando um dos artistas mais grandiosos de nosso tempo, James Baldwin, é um pouco surreal", disse em alusão ao autor do romance que Barry Jenkins adaptou para o cinema.

Voltando à polêmica, uma das categorias que seria tirada da premiação, a de Melhor Maquiagem e Penteado, foi apresentada no palco e vencida por Gregg Cannom, Kate Biscoe e Patricia Dehaney, de "Vice". No entanto, o trio teve seu discurso de agradecimento cortado. Enquanto falavam, a música subiu e as luzes foram apagadas.

Em um dos momentos mais aguardados da noite, Lady Gaga e Bradley Cooper subiram ao palco para cantar "Shallow", de "Nasce Uma Estrela". A apresentação foi, na verdade, o ponto alto da noite. Os dois terminaram o número sentados em frente ao piano, dividindo o microfone com os rostos colados e aplaudidos de pé pelos presentes no Dolby Theatre.

oscar2

Minutos depois, "Shallow" foi anunciada como a vencedora da categoria de Melhor Canção Original. "Se você tem um sonho, lute por ele", disse Lady Gaga, entre lágrimas, ao receber a estatueta ao lado de Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt, coautores da canção. 

Quem também fez um discurso forte e emocionante foi Spike Lee, que venceu o prêmio de Melhor Roteiro Adaptado por "Infiltrado na Klan" e lembrou dos ancestrais que sofreram com a escravidão, falou de segregação e do mês da história afro-americana. "Façamos uma escolha certa entre amor e ódio. Faça a Coisa Certa", exclamou o diretor, invocando seu filme de 1989 e convocando outros nomes do cinema a serem politicamente ativos na próxima eleição presidencial americana.

Na tradicional homenagem aos artistas que morreram no último ano, estavam grandes nomes como Bernardo Bertolucci e Stan Lee. E por falar no criador de inúmeros personagens da Marvel, o estúdio saiu do Oscar com mais um prêmio, além dos conquistados por "Pantera Negra". Depois de elogios do público e da crítica, "Homem-Aranha no Aranhaverso" garantiu seu esperado prêmio de Melhor Animação, pelo qual também estavam indicados "Os Incríveis 2" e "WiFi Ralph: Quebrando a Internet".

Já na reta final da cerimônia, Olivia Colman surpreendeu e faturou a estatueta de Melhor Atriz. Este foi o único prêmio de "A Favorita". Ao agradecer, ela citou o diretor Yorgos Lanthimos, as colegas de elenco Emma Stone e Rachel Weisz e Glenn Close, que era a mais cotada para vencer a categoria. 

Veja a lista completa de vencedores:

Melhor Filme: "Green Book: O Guia"
Melhor Direção: Alfonso Cuarón - "Roma" 
Melhor Atriz: Olivia Colman - "A Favorita"
Melhor Ator: Rami Malek - "Bohemian Rhapsody" 
Melhor Atriz Coadjuvante: Regina King - "Se a Rua Beale Falasse"
Melhor Ator Coadjuvante: Mahershala Ali - "Green Book: O Guia"
Melhor Roteiro Original: "Green Book: O Guia"
Melhor Roteiro Adaptado: "Infiltrado na Klan"
Melhor Filme Estrangeiro: "Roma" (México)
Melhor Documentário: "Free Solo"
Melhor Animação: "Homem-Aranha no Aranhaverso"
Melhor Trilha Sonora: "Pantera Negra"
Melhor Canção Original: “Shallow” - "Nasce Uma Estrela"
Melhor Edição: "Bohemian Rhapsody"
Melhor Design de Produção: "Pantera Negra"
Melhor Fotografia: "Roma"
Melhores Efeitos Visuais: "O Primeiro Homem"
Melhor Figurino: "Pantera Negra"
Melhor Maquiagem e Penteado: "Vice"
Melhor Mixagem de Som: "Bohemian Rhapsody"
Melhor Edição de Som: "Bohemian Rhapsody"
Melhor Curta-Metragem: "Skin"
Melhor Curta-Metragem de Documentário: "Period. End of Sentence"
Melhor Curta-Metragem de Animação: "Bao"

oscar3

 

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.