Follow - Liv - G8 Pub
Cresol Sarandi
Grossi Combustiveis
Cesurg Sarandi
  • Follow - Liv - G8 Pub
  • Cresol Sarandi
  • Grossi Combustiveis
  • Cesurg Sarandi
  • Restaurante 4 Ases
  • Rômulo De Cezaro
  • Sicredi
  • Laboratório Sarandi
  • Drággon Artigos Esportivos
  • Parada Obrigatória Consultoria e Assessoria de Multas de Trânsito
  • Taura Auto Peças
  • Milani Corretora de Seguros
  • Casarotto Imóveis
  • Gostinho Della
  • Teloken Engenharia LTDA
  • Fornari Advogados Associados
  • Farmácia Nossa Senhora de Fátima
  • VS Gráfica Expressa
  • Barbearia 84
  • Barbearia Da Luz
  • X & Cia
  • Rembecker Estruturas Metálicas
  • Signomar Comércio de Bebidas
  • Clínica Estética Vitallitá
  • Cotrisal
  • Bortoluzzi Odontologia

Siga nossa página

Filho de Pablo Escobar critica as séries que glorificam criminosos

 

Sebastián Marroquín disse que jovens o procuram pedindo ajuda para ser como seu pai

Filho de Pablo Escobar critica as series que glorificam criminosos060317O filho do mais famoso chefão do narcotráfico, o colombiano Pablo Escobar, criticou séries como "Narcos", sobre a vida de seu pai, por "glorificarem criminosos". "Não me oponho que as histórias sejam contadas, mas sim que glorifiquem os criminosos e mostrem o tráfico de drogas com glamour, pois isso confunde os jovens", declarou ao jornal espanhol El.

Periódico Sebastián Marroquín, que mudou de nome - Juan Pablo Escobar - depois da morte de seu pai.

"Todos os dias recebo mensagens de jovens me pedindo ajuda para ser como meu pai. Querem ser bandido, me mandam fotos vestidos como ele, com seu bigode, seu penteado, fazendo todo um elogio à violência", afirmou. "As narcosséries converteram meu pai em um herói e incentivam nos jovens a ideia de que ser narcotraficante é 'cool'", acrescentou.

Marroquín, de 39 anos, já enumerou várias inexatidões na série da Netflix sobre seu pai. "Propus a eles contar a história completa, sem manipular, mas me disseram que não interessava a eles, que minha família não sabia nada. Preferiram as invenções de roteiristas que escrevem da Califórnia", criticou Marroquín.

Escobar liderou o maior cartel de cocaína do mundo nos anos 1980. Marroquín tinha 16 anos quando seu pai foi morto pela polícia colombiana em 1993. Refez sua vida na Argentina e, em 2014, publicou um livro intitulado "Pablo Escobar: Meu Pai".

Correio do Povo

CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

  • Confecções Helenice
  • SCT Construtora e Incorporadora LTDA
  • Vimesq
  • Revista Spelho
  • Estação Fitness
  • Eficaz
  • Drago Restaurante e Pizzaria