Cresol Sarandi
Cesurg Sarandi
Chini Centro Auditivo
Grossi Combustiveis
  • Cresol Sarandi
  • Grossi Combustiveis
  • Chini Centro Auditivo
  • Cesurg Sarandi
  • Cotrisal
  • Rembecker Estruturas Metálicas
  • Laboratório Sarandi
  • Taura Auto Peças
  • Drággon Artigos Esportivos
  • Farmácia Nossa Senhora de Fátima
  • Fornari Advogados Associados
  • PróVida
  • X & Cia
  • Milani Corretora de Seguros
  • VS Gráfica Expressa
  • Barbearia 84
  • Clínica Estética Vitallitá
  • Dec´s
  • Teloken Engenharia LTDA
  • Casarotto Imóveis
  • Signomar Comércio de Bebidas
  • Consórcio Sarandi
  • Gostinho Della
  • Master Informática

Inter é dominado pelo The Strongest e estreia na Libertadores com derrota

O Internacional estreou na Libertadores nesta terça-feira (17). Mas era melhor nem ter estreado. O time brasileiro sofreu nas mãos do The Strongest, em La Paz. Totalmente dominado e superado pelo oponente, o Colorado levou 3 a 1, e poderia ter sido ainda pior. E o resultado foi construído sem influência direta da altitude. 

17227714

Mesmo que os jogadores sofram os efeitos de atuar 3,6 mil metros acima do nível do mar. Os gols não saíram de batidas de fora da área ou mesmo lances em que os acostumados ao ar rarefeito tenham vencido em disputas físicas. Mas em momentos de trocas de passes e erros graves de marcação da defesa vermelha. 
O desespero na etapa inicial foi tanto que Diego Aguirre tratou de mudar o time aos 36 minutos, sacando Anderson, que recebeu oxigênio no banco de reservas, para entrada de Vitinho. De pouco adiantou. Chumacero duas vezes e Ramallo fizeram os gols dos locais. D'Alessandro, de pênalti, fez o gol de honra do Inter. 
O próximo compromisso pelo grupo 4 da Libertadores será diante da Universidad de Chile, que perdeu para o Emelec por 1 a 0 na estreia. O jogo ocorre na próxima quinta-feira, no Beira-Rio. Já o The Strongest terá pela frente o Emelec, no Equador, na próxima quarta. O Inter é lanterna na chave e os bolivianos lideram. 

Fases do jogo:

Temendo a altitude e os efeitos sobre o corpo dos atletas, o Internacional precisaria tentar alguma coisa no primeiro tempo. E o fez. A chance inaugural para o primeiro gol foi vermelha. Nilmar entrou na área e bateu, mas o goleiro Vaca fez boa defesa. Mas mesmo com a oportunidade, o tim gaúcho não dominava o jogo. Pelo contrário, era totalmente contido pelos donos da casa. 
Com mais posse e sempre no campo do Inter, o The Strongest abriu o placar em um lance que nada teve a ver com efeitos da altitude. Uma troca de passes dentro da área acabou com Cristaldo, que obrigou Alisson a uma difícil defesa. Mas no rebote, Chumacero abriu o placar aos 10 minutos de jogo. 
Abatido, o Inter nem conseguiu respirar e já levou o segundo. Aos 15 minutos, Ramallo recebeu dentro da área e apenas desviou de Alisson. E depois do segundo gol, os bolivianos pareciam caminhar rumo ao terceiro, ainda no primeiro tempo. Aos 32, Alan Costa evitou nova movimentação de placar. Ainda no primeiro tempo, Diego Aguirre tirou Anderson e colocou Vitinho. E ao fim do primeiro tempo, o Inter poderia comemorar não ter levado o terceiro. 
No começo do segundo tempo, o Inter voltou ao jogo. Com dois minutos, cruzamento de escanteio, Nilton tenta o cabeceio e a bola bate no braço de Cristaldo. Pênalti marcado e convertido por D'Alessandro. O gol animou o time brasileiro que passou a criar oportunidades para empatar. Aos 7 minutos, Nilmar cruzou e Fabrício por pouco não igualou o marcador. Dois minutos depois, Ernando venceu de cabeça na área e obrigou Vaca a espalmar para escanteio. 
Mas ao sair para o ataque, o Inter deu espaços. Tanto que aos 18 minutos, o The Strongest quase marcou o terceiro. Ramallo, de voleio, colocou rente ao poste direito da meta defendida por Alisson. Aos 23 minutos, Eduardo Sasha cruzou e Vitinho acertou a trave. Três minutos depois foi a vez dos locais. Pablo Escobar bateu de fora da área e também acertou a trave. 
E o golpe de misericórdia veio aos 40 minutos. Cansado, o Inter viu Chumacero driblar o goleiro Alisson e determinar o 3 a 1 como placar final do jogo. Aos 44, Nilmar ainda foi expulso para moldar a desgraça brasileira. 
O melhor: Pablo Escobar - O meia boliviano foi dono do jogo e criou as principais ações da partida. Acertou a trave no segundo tempo. 
O pior: Anderson - Se a ideia de Aguirre era colocá-lo para o Inter ter posse de bola, deu tudo errado. Anderson mal tocou nela nos 36 minutos em que esteve em campo e acabou substituído por Vitinho. 
Toque dos técnicos:
Se o Inter esperava o The Strongest recuado e aguardando para sair no segundo tempo, encontrou um adversário agindo totalmente diferente. O time boliviano marcou do meio para frente, adiantou as linhas e abusou dos erros defensivos do Colorado. Taticamente, usou 4-2-3-1, com Escobar como principal homem, aberto pela direita. A cada bola retomada, ele era procurado para criar as oportunidades. 
Absolutamente perdido pela estratégia do oponente, o Internacional mal conseguiu ter a bola. Na formação habitual, o time foi 'empurrado' para cima do goleiro Alisson e deixou evidente o mau posicionamento defensivo. 
Chave do Jogo: Posicionamento - À frente no primeiro tempo, recuado no segundo, o The Strongest soube dominar o jogo com base em um inteligente posicionamento no campo. 
Para lembar:
Altitude contra o Inter. O clube brasileiro chegou à cidade do jogo durante a tarde e tentou evitar de toda forma os efeitos da altitude.
Rival 'oferece' oxigênio. Em uma charge publicada pelo perfil oficial do The Stongest no Facebook, o clube 'ofereceu' oxigênio, ironizando os brasileiros.
UOL Esportes
CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre as notícias da região.

O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

  • Drago Restaurante e Pizzaria
  • Confecções Helenice
  • Revista Spelho
  • Eficaz
  • SCT Construtora e Incorporadora LTDA
  • Estação Fitness